UM POUCO DA HISTÓRIA DO GRANDE ÍDOLO AYRTON SENNA

UM POUCO DA HISTÓRIA DO GRANDE ÍDOLO AYRTON SENNA, CONTADA PELO SEU PARCEIRO DE TREINOS E DIRETOR FINANCEIRO DA ADAB GERALDO MARANHÃO, EX CORREDOR DA PROVA DOS 200 e 400 METROS. 'Grande piloto e pessoa muito simpática', diz ex-atleta que puxava treinos de Ayrton Senna, 30 anos após 1º título

POR WILLIAM HELAL FILHO
O Globo - blogs.oglobo.globo.com

Mesmo acostumado com a adrenalina dos mais de 300km/h que alcançava com seu McLaren nos grandes prêmios de Fórmula-1, o ídolo Ayrton Senna não dispensava os treinos correndo a 14km/h na pista de atletismo da Universidade de São Paulo (USP). No dia 14 de agosto de 1988, ano em que o brasileiro ganharia seu primeiro título mundial, O GLOBO publicou uma reportagem sobre a preparação física de Senna para resistir ao estresse e exaustão das provas de automobilismo. Na época com 28 anos de idade, ele costumava dar 20 voltas no trajeto da USP, muitas delas ao lado do então velocista Geraldo Maranhão Junior, que entrava na pista quando o piloto começava a dar sinais de cansaço. - Eu era tipo um coelho (jargão do atletismo usado para definir o atleta que entra no treino para marcar o ritmo dos demais). Entrava depois de um tempo para dar estímulo e não deixar o rendimento dele cair muito até o final das voltas - relembra Maranhão, então com 19 anos e fã declarado de Senna. - Treinamos juntos durante muito tempo, e eu assistia a todas as provas dele. Era um grande piloto e uma pessoa muito simpática também. Sempre perguntava como eu estava, se estava precisando de alguma coisa. 
Aquele era o primeiro ano de Ayrton Senna pilotando pela McLaren e formando uma dupla endiabrada com o francês e grande rival Alain Prost, que na época já era bicampeão mundial. A reportagem sobre a preparação do brasileiro foi publicada dias depois do GP da Hungria, décima prova daquela temporada de 30 anos atrás. Em primeiro lugar no ranking, Senna tinha vencido seis etapas, contra quatro de Prost. O francês se recuperou e venceu mais três provas no segundo semestre, mas o paulista se segurou, vencendo mais dois circuitos. Senna terminou o ano apenas três pontos na frente e conquistou o primeiro de seus três títulos mundiais.

Deixe um comentário

Parceiros