Comunicado 03/11/2018

Visando a democratização da informação e do conhecimento a ADAB informa que a CBAt promoveu alterações pontuais no Estatuto Social da entidade em caráter de urgência nos termos do Inciso III do Parágrafo 3º do Artigo 42 do Estatuto da entidade, “ad referendum” da Assembleia Geral. Significa dizer que essas alterações serão apreciadas pela Assembleia Geral à ser realizada no início de 2019. Essa é a segunda vez que a CBAt efetua alterações de urgência, a primeira foi para assegurar a participação dos maratonistas na eleição para representantes dos atletas, como candidatos. Com essa mudança foi possível a eleição do maratonista Paulo Paula. Essas nova mudanças estatutárias são necessárias para que a CBAt possa obter a certificação do Ministério 
do Esporte, atendendo as exigências da Portaria número 115/2018 daquele órgão. As alterações contam com o apoio da ADAB, pois democratizam a gestão. A primeira mudança inclui entre os Poderes da CBAt o Conselho Técnico. A segunda detalha a função do Conselho Técnico, definindo que " O Conselho Técnico é o órgão incumbido por estabelecer as diretrizes desportivas 
da CBAt, visando tanto a formação das Delegações do Atletismo brasileiro no âmbito internacional, como a organização do Calendário Desportivo da CBAt, onde se inclui a aprovação dos regulamentos técnicos dos eventos e da Confederação." A terceira mudança estabelece que cabe a CBAt proporcionar as condições necessárias para participação dos membros da 
Assembleia Geral em suas reuniões ordinárias e extraordinárias, na medida dos recursos 
disponíveis e de previsão orçamentária prévia. A quarta mudança estabelece que o atleta medalhista olímpico bem como os dois representantes das federações que integrarão o Conselho de Administração da CBAt deverão ser eleitos em reunião ordinária da Assembleia Geral da CBAt. A quinta e última mudança estabelece que o Conselho Técnico será formado por 10 (dez) pessoas sendo o presidente da CBAT, 3 (três) representantes da área técnica da CBAt indicados pelo presidente, dois atletas (um homem e uma mulher), 1 (um) representante dos clubes, 1 (representante) das federações, 1 (um) representante dos treinadores e 1 (um) representante dos árbitros. Todos os representantes deverão ser eleitos pelos pares em votação organizada pela CBAt, os mandatos serão de dois anos sendo possível uma recondução. A ADAB entende que essas alterações já deveriam ter sido feitas na última reforma estatutária promovida durante a assembleia geral realizada no dia 20 de junho de 2018, porém, como dissemos no início as alterações são bem vindas e necessárias. Solicitamos novamente a toda a comunidade do atletismo para que leiam o Estatuto Social da CBAt. http://www.cbat.org.br/acbat/ESTATUTO_Aprovado.pdf

Deixe um comentário

Parceiros