Comunicado 27/02/2018

Honrando o nosso compromisso com a verdade e a transparência informamos a comunidade do atletismo e a sociedade em geral que no período de fevereiro de 2013 à dezembro de 2017 sob a gestão do Presidente José Antonio Martins Fernandes (Toninho) a CBAt recebeu de patrocínio da CAIXA a importância de R$ R$ 101.170.920,01 (CENTO E UM MILHÕES, CENTO E SETENTA MIL, NOVECENTOS E VINTE REAIS E UM CENTAVO). Necessário destacar que esses recursos são apenas os originários do contrato com a CAIXA; a CBAt recebe ainda outros recursos do COB, do Governo Federal/Ministério do Esporte, bem como arrecada através das taxas cobradas para o registro e transferência de atletas bem como para emissão de autorizações para a realização de corridas de ruas, dentre outras receitas. Infelizmente esses valores são desconhecidos, pois a CBAt insiste em descumprir a lei e as decisões do Tribunal do Contas da União não publicando em seu website os contratos, convênios e prestações de contas, impedindo assim o controle social e a transparência da gestão no tocante a movimentação de recursos e fiscalização pela sociedade em geral. É necessário destacar também que os repasses da CAIXA são mensais e recorrentes, em todo esse período os repasses não ocorreram em apenas duas oportunidades em 2013 e 2017, porém o valor foi agregado e repassado no mês seguinte. A falta de transparência e absoluto descumprimento das normas legais incluindo aí o próprio Estado Social da CBAt desperta vários questionamentos. Como foi a qualidade desses gastos? Esses valores foram bem utilizados pela CBAt? Os recursos chegaram onde deveriam chegar? É necessária uma profunda reflexão, principalmente pelos Presidentes de Federação, pois recebem anualmente apenas 8 (oito) parcelas que variam entre 4 a 8 mil reais para desenvolverem o atletismo em seus Estados. É correto a CBAt receber todo esse recurso e destinar apenas esses valores irrisórios para as Federações? É horas dos Presidentes de Federação assumirem o protagonismo da modalidade, pois representam seus clubes e atletas. Esse cenário precisa ser mudado, os Presidentes de Federação tem a missão de promover a democratização do atletismo visando o desenvolvimento do esporte em todos os Estados da nação. Certamente ao melhorar a qualidade dos gastos da CBAt resultaria em mais recursos disponíveis para as Federações fomentando o desenvolvimento do esporte e consequentemente aumentando o número de praticantes do atletismo bem como a maior participação em competições. Agradecemos a CAIXA pela sua importante contribuição com o atletismo nacional, bem como pela gentileza de disponibilizar para a ADAB, com absoluta transparência, o inteiro teor de todos os contratos firmados com a CBAt bem como a planilha completa de todos os repasses mensais em favor da confederação desde que o Presidente José Antonio Martins Fernandes (Toninho) assumiu o seu primeiro mandato. É necessário que fique claro que esses valores repassados pela CAIXA não tem nenhuma relação com construção ou reforma de pistas de atletismo, são para custeio. TRANSPARÊNCIA E CONTROLE SOCIAL JÁ! (* Você pode contribuir com a transparência e o controle social compartilhando essa matéria!)

Deixe um comentário

Parceiros