Página 1 de 11

Conheça a ADAB, junte-se à nós. A ADAB é formada por atletas, ex atletas e treinadores que amam o Atletismo. Nossa missão é fomentar e democratizar a prática do Atletismo em nosso país. Através do controle social fiscalizamos o uso dos recursos públicos visando a máxima eficiência e eficácia. Venha para a ADAB você também!

Está chegando a hora do Festival de Atletismo em Capão Bonito-SP , será amanhã, dia 15 de Novembro, com início 
às 9 horas!

Categorias: Sub 08/ Sub 10/ Sub 13/ Sub 16/ Adulto

Provas: Velocidade/ Meio Fundo/ Salto em Distância/ Peso/ Altura/ Revezamento.

A ADAB é parceira institucional desse evento. Maiores informações poderão ser obtidas com os Professores Lia e Flash através dos telefones 11.99616.6044 e 15.99846.1098

 

A ADAB convida toda a comunidade do Atletismo para o Festival de Atletismo Rosemar Coelho Neto, evento válido pela última etapa no Circuito Vale da Ribeira, temporada 2018. O Festival.Rosemar Coelho Neto será realizado no dia 02 de dezembro à partir das 9h no Campos dos Treinadores na cidade de Miracatu-SP. Em seguida estaremos divulgando o programa horário e Informações para as inscrições. O evento conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Miracatu e apoio institucional da ADAB.

A ADAB convida toda a comunidade do Atletismo para que sigam as mídias sociais dos Representantes dos Atletas da Confederação Brasileira de Atletismo @atletasatletismo . Conheça o trabalho e a atuação desses legítimos representantes. São nove Atletas eleitos democraticamente pelo voto dos seus pares. As próximas eleições serão realizadas apenas no Troféu Brasil CAIXA de 2020. Parabéns pelo trabalho e pela democratização da informação. Valeu @cjoana389 @gladsonsports @sandrorrviana @scramin_eloah_ @proquit @paulo.paula79 @kauiza200m @gamboa_sports e Wanessa Zavolski

A ADAB dá boas vindas a nossa mais nova associada, Medalhista Olímpica Rosemar Coelho Neto. Rosemar conquistou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim na prova do revezamento 4x100m juntamente com Lucimar Aparecida de Moura, Thaissa Presti e Rosângela Santos. Essa foi a segunda participação olímpica de Rosemar, que em 2004 havia disputado os Jogos Olímpicos de Atenas. Rosemar Coelho Neto mantém um projeto social voltado ao Atletismo na cidade de Miracatu, no Vale do Ribeira. Esse projeto intitulado "Atletismo Transformando Vidas" faz um trabalho incrível de inclusão e transformação social, razão pela qual conta com a parceria da ADAB através da Campanha Tênis Solidário. Seja muito bem vinda Campeã Rosemar Coelho Neto, é uma honra e motivo de imensa alegria tê-la em nossos quadros! @rosemarcoelhoneto

 

No dia 13 de novembro é comemorado o Dia Mundial da Gentileza.

O que é ser gentil? É uma atitude nobre, amável que podemos ter no nosso dia a dia, como dar um simples bom dia. Está na delicadeza de ser.

Podemos ser gentis de várias maneiras. Um gesto, um carinho, um alimentar animais de rua, não jogar papel/lixo no chão, separar lixos recicláveis de orgânicos, cuidar das plantas e da natureza em geral. Ser gentil não se refere apenas aos atos com a nossa própria espécie, e sim para com todo o meio em que vivemos. Sejamos gentis com os animais, com a natureza e o meio ambiente em geral, com as crianças, idosos, com o próximo, só assim teremos um mundo de paz.

A ADAB parabeniza o Diretor Executivo da Confederação Brasileira de Atletismo, Martinho Nobre dos Santos, nesta data em que celebramos o seu aniversário. Martinho chefiou as delegações do atletismo brasileiro nos sete Jogos Olímpicos realizados entre 1988 a 2012. Em 2016 ele fez o juramento em nome de todos os árbitros que trabalharam nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Formado em Educação Física pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), em Curitiba, Martinho Nobre foi presidente da Federação de Atletismo do Paraná (cargo exercido de 1983 a 1990), também foi atleta da prova do lançamento do martelo. Feliz Aniversário Martinho!

Todos juntos nesse treinão!!!! @correndonapraia @boxtrezera @lojakorrer @litoralrun @lipe_correa @satyerf_ @seligacorredor @thebrothersrunning #treinao013

A ADAB comunica a comunidade do Atletismo que o Presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, Professor Warlindo Carneiro Filho decretou a intervenção na Federação Paulista de Atletismo.
O interventor será o ex Atleta e Professor Joel Lucas Vieira de Oliveira.
A ADAB parabeniza o Presidente Warlindo Carneiro Filho pela atitude e saúda o interventor Joel desejando sucesso nessa árdua missão. A ADAB declara total apoio ao Interventor Joel Lucas Vieira de Oliveira, temos acerteza que o Atletismo Paulista estará em boas mãos.
Segue abaixo a matéria publicada no website da CBAt.
Parabéns CBAt, parabéns Joel, parabéns Atletismo Paulista!

INTERVENÇÃO NA FEDERAÇÃO PAULISTA DE ATLETISMO

Comunica-se que em função do descumprimento, por parte da Federação Paulista de Atletismo, dos termos dos ofícios CBAt-PRES nº 0174/2018 e CBAt-PRES nº 0188/2018, os quais solicitavam o encaminhamento das prestações de contas dos últimos 5 (cinco) anos, aprovadas pelo Conselho Fiscal e Assembleia Geral, com o devido registro, tendo por base os permissivos legais contidos na Constituição Federal art. 217, na Lei 9.615/98, no Estatuto desta Confederação e ainda das normas desportivas vigentes, foi deflagrado o procedimento visando a intervenção administrativa na FPA.

No dia 08 de novembro de 2018 houve a tentativa de notificação administrativa da FPA dos termos da intervenção. Como não houve sucesso a CBAt adotará as providências cabíveis visando a implementação da medida.

Pela Portaria da CBAt número 36/2018, datada de 06 de novembro de 2018, fica decretada a intervenção na filiada e nomeia como interventor o Senhor Joel Lucas Vieira de Oliveira.

A atual gestão da CBAt reafirma seu compromisso com o Atletismo nacional e envidará todos os esforços para o seu engrandecimento e fortalecimento.

WARLINDO CARNEIRO DA SILVA FILHO,
Presidente do Conselho de Administração da CBAt
(Fonte. CBAt)

A ADAB agradece essa galera do bem que realizou nesta noite de quarta-feira um treinão a no Parque Prefeito Celso Daniel. Todo o material arrecadado será destinado aos projetos sociais atendidos pela ADAB. Lembrando que esses projetos atendem através do Atletismo crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. O atletismo é uma importante ferramenta de inclusão e transformação social. Muito obrigado a todos que participaram desse evento, valeu @lokosdobras e @avelarmarcelo @nathy_run

 

A ADAB informa à comunidade do atletismo que a Comissão de Inquérito Administrativo que investiga as irregularidades na Confederação Brasileira de Atletismo concluiu e entregou o terceiro relatório, restam ainda mais dois. Esse relatório apurou fatos relacionados a aplicação de recursos oriundos da Secretaria de Estado de Esporte, Juventude e Lazer do Governo do Estado de São Paulo, conforme o Termo de Convênio 
número 70/2014 de 21 de abril de 2014, no valor de R$ 1.816.500,00, destinados ao custeio do Grande Prêmio Internacional Caixa São Paulo de Atletismo de 2014. Necessário destacar que o Presidente da CBAt, Professor Warlindo Carneiro Filho acolheu integralmente o relatório final e a conclusão do Inquérito Administrativo número 03/2018, determinando a Assessoria Jurídica a imediata adoção das medidas administrativas quais sejam a lavratura de boletim de ocorrência, a representação aos órgãos de fiscalização – Ministério Público/Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, resposta com o posicionamento da CBAt perante os 
órgãos de fiscalização, bem como as medidas judiciais que constituem em ações de responsabilização dos envolvidos e ressarcimento dos danos causados a CBAt visando preservar os interesses da CBAt e do 
Atletismo nacional. A ADAB parabeniza o presidente da CBAt por essa atitude.

A ação da Comissão do Esporte no sentido de promover o desenvolvimento científico no contexto do esporte no Brasil tem sua continuidade na segunda edição do projeto Concurso de Artigos Científicos da Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados.

O certame, instituído pelo requerimento nº 216/18, aprovado na Reunião Deliberativa Ordinária da Comissão do Esporte de 11 de abril de 2018, contemplou três temáticas:

1. Esporte educacional e inclusão social: esporte no sistema de ensino; esporte como inclusão social de jovens e adultos; esporte na terceira idade; esporte e promoção de saúde; gênero e esporte; legado social das olimpíadas.
2. Esporte de rendimento: formação para o esporte; pesquisas sobre desempenho no esporte de alto rendimento; relação entre subsídios para o esporte e desempenho; legado esportivo das olimpíadas.
3. Políticas do esporte: gestão do esporte, programas de incentivo ao esporte; financiamento do esporte; papel das entidades no esporte nacional.
Os artigos submetidos se distribuem conforme o Gráfico 1.

Assim, abrindo o número da publicação dos artigos, tratamos dos vencedores no tema Esporte educacional e inclusão social. O trabalho elaborado por Fagner José Passos, de Monte Belo (MG), traz relevante contribuição metodológica ao “comparar as percepções dos alunos com deficiência intelectual e professores de educação física sobre a inclusão no contexto escolar”, no texto intitulado “Inclusão no contexto escolar: percepções de alunos com deficiência intelectual e professores de educação física”, medalha de ouro na temática. Na sequência, a medalha de prata é do candidato Rafael Marques Garcia, de Brotas (SP), com o artigo “Ressignificações no esporte através da performance de Tifanny Abreu”, no qual narra a bem-sucedida trajetória da atleta trans de voleibol. O terceiro lugar da temática ficou com Tatiana Flores Rodrigues, de Uberlândia (MG), com o trabalho “O rugby aplicado nas escolas municipais de Uberlândia através do legado social e esportivo dos Jogos Rio 2016™”, que detalha o treinamento das delegações olímpicas e paralímpicas dos países da Bélgica, Egito, Irlanda e Sérvia, realizado na cidade de Uberlândia e como essa experiência incentivou o desenvolvimento do turismo e do esporte local.

Dando sequência à publicação com o tema Esporte de rendimento, a medalha de ouro foi para o trabalho de Natalia Franco Netto Bittencourt, de Belo Horizonte (MG), ao concluir que a implementação de programa preventivo reduz em 43% os dias de afastamento e em 17% as lesões dos atletas jovens, finalizando pesquisa sobre o “Impacto de um programa preventivo multidisciplinar na frequência de lesões em atletas jovens”. A medalha de prata foi de Matheus Mageste Guimarães, do Rio de Janeiro (RJ), que analisa o “Efeito de diferentes protocolos de cluster set sobre o desempenho do salto vertical”, concluindo que os protocolos de Cluster e Treino Tradicional são eficientes de acordo com as especificidades do desempenho dos atletas de salto vertical. O terceiro lugar vai para Ramon Bisson Ferreira, de Piracicaba (SP), que aborda “O certificado de clube formador como colaborador da formação humana e desportiva de atletas de futebol”, apontando estudo dos dispositivos legais e regulamentares atinentes à certificação e indicando os requisitos exigidos e os procedimentos para que um clube de futebol obtenha o certificado de clube formador, o que afeta os jovens que sonham com o futebol profissional.

O bloco que fecha o número é o do tema Políticas do esporte. No artigo “Um modelo para a gestão de informações do esporte de alto rendimento no Brasil”, que leva a medalha de ouro, o autor, Alan de Carvalho Ferreira, de Brasília (DF), apresenta um modelo para a gestão de informações do esporte de alto rendimento no Brasil utilizando ferramentas de tecnologia da informação. A medalha de prata no tema vai para o artigo de Fernando Henrique Silva Carneiro, de Goiânia (GO), que conclui ser a fonte orçamentária a que recebeu mais recursos no período de 2004 a 2015, sendo que, ao longo do tempo, a extraorçamentária e a de gastos tributários apresentaram considerável crescimento, no artigo intitulado “O financiamento esportivo brasileiro: proposta de metodologia crítica de análise”. Finalizando, a medalha de bronze do tema políticas do esporte foi para o artigo “Fundos patrimoniais e fundos de apoio como ferramentas de financiamento do esporte no Brasil”, de Rene Vinicius Donnangelo Fender, de São Paulo (SP), que, por meio de um estudo comparado de fundos de apoio de Japão, Austrália, Alemanha e EUA, conclui que a transparência no processo de doações de ambos os fundos é fundamental para o sucesso do mecanismo de diminuição de dependência de recursos públicos.

Boa leitura!

Deputado ALEXANDRE VALLE

Presidente da Comissão do Esporte

Texto completo

http://e-legis.camara.leg.br/…/index.php/e-legis/article/vi…

 

A ADAB está engajada na campanha #EsporteSemAssédio. Compartilhe essa ideia, baixe gratuitamente em nosso website www.adab.org.br ou aqui mesmo em nosso Facebook a "Cartilha de Prevenção ao Assédio Sexual e Moral no Esporte" e o "Guia de Orientações Sobre o Assédio Moral e Sexual nos Esportes".

http://adab.org.br/arquivos/cartilha_assedio_cob.pdf
http://adab.org.br/arquivos/cartilha_assedio_mpt.pdf

TODOS CONTRA O ASSÉDIO SEXUAL E MORAL NO ESPORTE! Compartilhe essa idea!!!!

Mais um dia especial para a ADAB, fruto de muita generosidade e solidariedade da comunidade dos corredores. Queremos agradecer a todos e a cada um que carinhosamente nos brindou com a sua doação no dia de hoje. Fazemos um agradecimento muito especial ao organizador dessa campanha de hoje e líder da @corredoresdazonanorte @avelarmarcelo , bem como dos nossos parceiros da @correbando e do nosso amigo da ADAB @rdefelicis . Agradecemos também a @milleniumtransportes que gentilmente levará todas as doações para a base da ADAB. Obrigado ?! Valeu galera!!!

UM POUCO DA HISTÓRIA DO GRANDE ÍDOLO AYRTON SENNA, CONTADA PELO SEU PARCEIRO DE TREINOS E DIRETOR FINANCEIRO DA ADAB GERALDO MARANHÃO, EX CORREDOR DA PROVA DOS 200 e 400 METROS. 'Grande piloto e pessoa muito simpática', diz ex-atleta que puxava treinos de Ayrton Senna, 30 anos após 1º título

POR WILLIAM HELAL FILHO
O Globo - blogs.oglobo.globo.com

Mesmo acostumado com a adrenalina dos mais de 300km/h que alcançava com seu McLaren nos grandes prêmios de Fórmula-1, o ídolo Ayrton Senna não dispensava os treinos correndo a 14km/h na pista de atletismo da Universidade de São Paulo (USP). No dia 14 de agosto de 1988, ano em que o brasileiro ganharia seu primeiro título mundial, O GLOBO publicou uma reportagem sobre a preparação física de Senna para resistir ao estresse e exaustão das provas de automobilismo. Na época com 28 anos de idade, ele costumava dar 20 voltas no trajeto da USP, muitas delas ao lado do então velocista Geraldo Maranhão Junior, que entrava na pista quando o piloto começava a dar sinais de cansaço. - Eu era tipo um coelho (jargão do atletismo usado para definir o atleta que entra no treino para marcar o ritmo dos demais). Entrava depois de um tempo para dar estímulo e não deixar o rendimento dele cair muito até o final das voltas - relembra Maranhão, então com 19 anos e fã declarado de Senna. - Treinamos juntos durante muito tempo, e eu assistia a todas as provas dele. Era um grande piloto e uma pessoa muito simpática também. Sempre perguntava como eu estava, se estava precisando de alguma coisa. 
Aquele era o primeiro ano de Ayrton Senna pilotando pela McLaren e formando uma dupla endiabrada com o francês e grande rival Alain Prost, que na época já era bicampeão mundial. A reportagem sobre a preparação do brasileiro foi publicada dias depois do GP da Hungria, décima prova daquela temporada de 30 anos atrás. Em primeiro lugar no ranking, Senna tinha vencido seis etapas, contra quatro de Prost. O francês se recuperou e venceu mais três provas no segundo semestre, mas o paulista se segurou, vencendo mais dois circuitos. Senna terminou o ano apenas três pontos na frente e conquistou o primeiro de seus três títulos mundiais.

Página 1 de 11

Parceiros